Instituto Montanari

Como se inscrever no Cadastro Único?

Como se inscrever no Cadastro Único? Inscrever a família no Cadastro Único é o primeiro passo para ter acesso aos programas do governo federal, porque é através desse cadastro que o governo pode conhecer a realidade socioeconômica das famílias de baixa renda e, deste modo, desenvolver políticas públicas para atender às necessidades dessa população.

O Cadastro Único tem atualmente cerca de 25 milhões famílias cadastradas, que compreende cerca de 80 milhões de pessoas. Desse montante, aproximadamente 14 milhões de famílias fazem parte do Programa Bolsa Família.

 

Como se inscrever no Cadastro Único?

Se você deseja saber como inscrever sua família no Cadastro Único, saiba que o primeiro passo é identificar o Responsável pela Unidade Familiar, que é a pessoa da família, de preferência uma mulher, que será a pessoa responsável pelo cadastro, prestando informações sobre toda a família.

Essa pessoa então deverá identificar  onde está localizado o CRAS, ou Centro de Referência de Assistência Social do seu município, pois provavelmente é no CRAS que é feita a entrevista de cadastro das famílias. E, se não for lá, certamente no CRAS poderão lhe informar onde essa entrevista está sendo realizada.

PUBLICIDADE

Importante destacar que esse processo de cadastramento é completamente gratuito e bem simples.

A responsável familiar, que precisa ser maior que 16 anos, também precisará reunir a documentação necessária para inscrever sua família no Cadastro Único. Será preciso apresentar os documentos dela, que são: RG, CPF e título de eleitor, além de pelo menos um documento de cada um dos membros da família. 

Os documentos que são aceitos neste caso são uma das seguintes opções:

 

Tais documentos deverão ser apresentados na entrevista de inscrição no Cadastro Único. Esse é o momento mais importante de todo o processo. Um funcionário da prefeitura, que é o entrevistador social, irá conversar com você para conhecer os diversos aspectos da sua realidade familiar: quem faz parte da sua família, onde vocês moram, como é esse domicílio, quais são as despesas da casa, qual o grau de escolaridade dos integrantes, se alguém da família trabalha, onde e quanto ganha, dentre outras perguntas.

PUBLICIDADE

Em seguida, esse entrevistador social passa essas informações colhidas na entrevista para o sistema, que antes de mais nada vai checar se algum dos integrantes que fazem parte dessa família já tem NIS, ou número de identificação social. Essa checagem dos dados deve durar aproximadamente 48 horas. Estando tudo certo, o seu cadastro já estará realizado.

Depois de inscrito, você pode acompanhar o seu Cadastro no site Meu Cadúnico. Basta preencher com os seus dados: nome completo, data de nascimento, nome da mãe, informar o estado e o município onde mora, confirmar que não é um robô e clicar em “emitir certidão”.

Pronto! O sistema irá localizar os dados cadastrados, e mostrar os dados da pessoa inscrita no Cadastro Único, inclusive o número do NIS.

No site também é possível imprimir o comprovante de cadastramento.

PUBLICIDADE

É importante ter em mente que uma das obrigações de quem é inscrito no Cadastro Único é manter os dados da sua família atualizados, sempre que houver uma mudança nas características da família, como por exemplo, quando alguém nascer, falecer, arranjar um emprego, dentre outras, bem quando houver mudança de residência.

E, mesmo se nada mudar, é necessário visitar o CRAS a cada dois anos para fazer uma atualização cadastral, ou quando o governo solicitar o comparecimento da responsável familiar para fazer uma revisão cadastral.

Se uma família passar mais de 4 anos sem atualizar o seu cadastro, ela será excluída do Cadastro Único, deixando de receber os benefícios a que tinha direito. 

 

Inscrição da família no Cadastro Único é pré-requisito para o novo Bolsa Família

Agora que você já sabe como se inscrever no Cadastro Único, vamos falar do Bolsa Família…

PUBLICIDADE

Estar com a família inscrita do Cadastro Único, bem como com os dados atualizados no sistema é fundamental, ainda mais agora, que o governo está planejando quais serão os próximos passos da assistência social às famílias mais vulneráveis quando acabar o pagamento do auxílio emergencial.

Quem disse isso foi o Ministro da Cidadania, João Roma, que participou essa semana do programa Direto ao Ponto, da Jovem Pan News, e explicou seus planos para a reformulação do Bolsa Família, ainda esse ano.

E na quarta-feira (28.04), o presidente Bolsonaro, ao conversar com apoiadores em Brasília, revelou que pretende elevar o valor pago para as famílias que fazem parte do Programa Bolsa Família.

Então, aguardem porque teremos novidades no Bolsa Família em breve! Esperamos que este passo a passo de como se inscrever no Cadastro Único tenha sido útil!

PUBLICIDADE

Sair da versão mobile