Auxílio Emergencial EM ANÁLISE

Vamos a mais informação de utilidade pública na nossa busca pelo auxílio emergencial, que já deixou de ser emergencial, e virou apenas o auxílio 600 reais.

Finalmente chegamos na quarta-feira, dia 22 de abril.

A data prometida como a data limite para aprovar quem ainda está em análise e se cadastrou lá na primeira semana de lançamento do aplicativo de cadastro.

E quem prometeu que os pagamentos do imenso grupo de pessoas que ainda estavam e estão nessa “análise” infinita, angustiante e eterna foi o próprio presidente da Caixa, Pedro Guimarães.

Segundo o Presidente da Caixa Econômica, até o dia 22 de abril, mais de 5,2 milhões de pessoas, totalizando um volume superior a 7 milhões de pessoas que receberiam o benefício, mas aparentemente, não foi o que aconteceu.



Ele também admitiu que a entende que toda essa espera tem sido frustrante e que, como numa espécie de compensação, todas pessoas que ainda não receberam, receberão 2 parcelas de uma só vez, conforme o calendário.

  • Pessoas nascidas em janeiro, fevereiro e março receberão na terça-feira (28 de abril)
  • Pessoas nascidas em abril, maio e junho receberão na quarta-feira (29 de abril)
  • Pessoas nascidas em julho, agosto e setembro receberão na quinta-feira (30 de abril)
  • Pessoas nascidas em outubro, novembro e dezembro receberão na sexta (1 de maio)

Para aquelas pessoas que foram aprovadas, mas ainda não receberam o dinheiro, existem três possibilidades:

  • 1 – Continuar tentando ter acesso ao app Caixa Tem, se este for o seu caso. Algumas dicas dadas anteriormente são válidas como: Acesse de madrugada, quanto menos pessoas estão online, maior será a sua chance de sucesso. Se através da sua internet Wi-Fi não funcionar, tente pela rede 3G/4G. Temos vários relatos de pessoas que obtiveram sucesso usando essas estratégias.
  • 2 – Se, por outro lado, você optou por receber em uma conta já existente, e não numa conta digital, aí o jeito mesmo é esperar pelo depósito que o governo vai fazer. Isso deve acontecer até o dia 22 de abril.

Esperamos que dessa vez os prazos prometidos sejam cumpridos, porque o número de pessoas desesperadas e sem dinheiro é enorme. Uma multidão de pessoas está impedida de trabalhar e que precisa desse dinheiro para ontem, muitas delas em até mesmo questão de vida ou morte.

Para nós, que estamos monitorando essa situação desde o começo, desde quando o auxílio foi anunciado pela primeira vez, o status da análise costuma ser alterado pela manhã, antes das 8h, ou de tarde, entre às 6h e 8h da noite.



Esta informação não é oficial, porém, muitas pessoas notaram esse padrão desde que começaram a surgir esses problemas com o recebimento do benefício.

Para aqueles que estão angustiados e estão em desespero com o status de “em análise”, depois de ser aprovado, os problemas não acabaram.

Depois que finalmente a análise for aprovada e o dinheiro aparecer na conta digital, grande parte das pessoas trava na etapa seguinte, que é ter acesso ao dinheiro pelo aplicativo “Caixa Tem”.

Essa é a etapa seguinte, de um longo caminho que para muita gente que, vai receber pela conta digital criada pela Caixa Econômica Federal e para aquelas pessoas que não têm conta em banco.

Em outras palavras, o saldo até é mostrado no app, mas não existe a possibilidade de ser movimentado, porque o aplicativo não abre, não funciona, é cheio de erros e bugs, e por aí vai.

E, quando se consegue entrar de madrugada, não permite transferência por conta do horário.



Quem for receber o dinheiro pela conta digital e tiver que usar o Caixa Tem, deverá ter muita paciência, porque não está nada fácil.

Algumas pessoas que estão nessa fase, acabaram desistindo e decidiram que irão esperar a data para fazer o saque em espécie, que começa no dia 27 de abril, próxima segunda-feira.

Porém, muita atenção neste momento. Nós temos uma informação, não é uma informação nova, mas tem sido pouquíssimo falada e não é algo muito animador.

Para quem recebeu através dessa conta digital, o saque em espécie NÃO poderá ser feito com o CPF, como alguns imaginavam.

Vamos às informações oficiais que constam no site da Caixa. Isso se trata de uma notícia oficial, do dia 15 de abril.

Para evitar aglomerações, o banco escalonou a retirada para quem está recebendo o auxílio pela Poupança Digital da CAIXA. O prazo para o saque começa no próximo dia 27 de abril e vai até o dia 5 de maio

Agora, finalmente, a pergunta que fica no ar “Como sacar a grana?”

Segundo a Caixa Econômica Federal:

“Na data prevista para início do saque, o cliente terá essa opção habilitada no aplicativo. Bastará informar o valor a ser retirado e será gerado um código autorizador para saque nos caixas eletrônicos e casas lotéricas. O saque será realizado sem cartão”.



A medida só será válida para as duas primeiras parcelas do auxílio.

O que quer dizer, em outras palavras, que não tem outro jeito. Para fazer o saque, vai ter que usar o App Caixa Tem até para sacar a partir da semana que vem.

Esperamos, sinceramente, que alguma medida seja tomada em relação a esse aplicativo, porque as reclamações e depoimentos de pessoas que não conseguem mexer já chegam ao nível de centenas de milhares.

Conseguir usar o aplicativo tem sido uma “missão impossível”.

Já podemos até mesmo imaginar as filas quilométricas de pessoas que serão formadas em frente as agências.

Só que, se o aplicativo não funcionar até lá, como que essas pessoas vão sacar?

Se isso não for resolvido imediatamente, isso vai acabar mal.

Todos nós estamos cansados dessa enrolação. Ou eles atualizam esse aplicativo e o fazem funcionar corretamente ou mudam esse procedimento e arrumam um outro jeito de que as pessoas recebam, porque do jeito que o processo está sendo conduzido, está tudo certo para dar errado.

As pessoas estarão sendo expostas à contaminação, tumultos podem acontecer, e até os funcionários da própria Caixa estarão correndo risco, diante da multidão de pessoas enfurecida com essa situação frustrante.



Quem não foi aprovado poderá abrir uma contestação e reenviar os dados para solicitar nova análise.

Isso vale para quem estava no CadÚnico e para quem se cadastrou pelo site ou app do auxílio.

Quem divulgou essa informação foi Paulo Henrique Ângelo, Vice-presidente da Caixa Econômica Federal.

Segundo Paulo Henrique Ângelo, quem se encaixa nessa situação, pode e deve fazer uma consulta no app Caixa tem e pelo site.

Todas as pessoas cadastradas no CadÚnico podem acompanhar a situação da liberação do seu pagamento ou se ele foi negado pelo governo através do site ou do app.

Lembrando que esse serviço, é prestado exclusivamente pela plataforma digital.



A pessoa que estiver inscrita no CadÚnico deverá selecionar “Acompanhe seu Pedido”, irá inserir suas informações pessoais como:

  • Nome completo
  • Data de Nascimento
  • Nome da Mãe

Se os dados inseridos estiverem de acordo com a base de dados da DataPrev, o sistema dará na hora, uma resposta sobre o pedido ao solicitante.

Se você entende que se encaixa no grupo elegível ao recebimento, poderá pedir uma nova análise. Para fazer a solicitação de uma nova análise, você deverá refazer o cadastro no app ou site.

Lembrando que não será permitida uma nova solicitação quando duas pessoas na família já receberam o benefício.

Segundo Paulo Henrique Ângelo, existem alguns motivos que inviabilizaram a aprovação de muitas pessoas:

  • Se declarou chefe de família, mas não cadastrou nenhum dependente
  • Não informou se era do sexo masculino ou feminino
  • Inseriu informações como CPF, data de nascimento ou informações sobre a família incorretamente
  • Houve alguma divergência de informações entre membros da mesma família
  • Inseriu dados de familiar morto

Porém existem também, indicativos que não permitem contestação como:

  • Indicações de familiares mortos
  • Duas pessoas na família já receberam o benefício
  • Beneficiário do Bolsa Família
  • Trabalhador que recebeu mais de R$ 28.559,70 em 2018

Seguimos firmes e fortes aguardando novas informações.