Saiba como solicitar o crédito emergencial da CAIXA/SEBRAE para microempresas

A pandemia do COVID-19 tornou o acesso a crédito de muitos empreendedores individuais algo mais burocrático e dificultoso.

A situação econômica do nosso país já é delicada e conturbada há alguns anos, devido a uma série de outros fatores.

Temos total noção disso. A situação já não vem sendo simples há algum tempo.



A pandemia e as medidas de isolamento, sem dúvidas, agravaram muito e tendem a agravar ainda mais o problema.

Desde que as medidas de combate ao vírus passaram a ser anunciada, mais de 50% dos pequenos empresários passaram a ter crédito negado nos bancos.

E por qual motivo?

As situações podem não parecer diretamente conectadas, mas estão.

A partir do momento em que um indivíduo solicita esse tipo de recurso, precisa apresentar alguma garantia, para que o empréstimo seja concedido.



E que garantias apresentar, quando a economia do país está virada de cabeça para baixo?

Impedir um negócio de falir em tempos de pandemia e isolamento social é um verdadeiro desafio.

Algo que muita gente vem encarando sem nem ter noção de quando a situação irá melhorar.

E pensando exatamente em auxiliar os microempresários a superarem esse desafio, a CAIXA e o SEBRAE firmaram um acordo que irá beneficiar muitas pessoas.



Acordo esse que consiste em fornecer recursos para que as microempresas consigam se manter por pelo menos mais três meses, dentro das especificações da nossa realidade atual.

Com tarifas reduzidas, maior prazo para quitar a dívida e uma série de melhores condições, essa novidade pode ser uma mão na roda.

Principalmente para aqueles empresários de que ainda não tem a mínima noção de onde encontrar recursos para manter o negócio funcionando durante esse período conturbado.

E para esclarecer dúvida, aqui explicaremos tudo o que você precisa saber sobre esse novo modelo de empréstimo.



Vamos lá?!

Como solicitar essa nova linha de crédito para o seu negócio?

Esse se trata de um modelo de empréstimo especialmente criado e voltado para o auxílio das microempresas em circunstâncias raras.

Portanto, existem especificações quanto os grupos e modelos de negócio que podem solicitá-lo.



Estes são:

  • Micro e pequenas empresas.
  • Microempresários.

O que define a diferença entre uma micro e pequena empresa é o faturamento, a produtividade, a abrangência.

Portanto, se o seu negócio for grande o suficiente para já não se encaixar nesse grupo, essa vantagem do crédito especial não será concedida a você.

Antes de tudo, é importante enfatizar também:

A microempresa em questão precisa estar em funcionamento por pelo menos um ano, com faturamento regular comprovado.

Por estar fornecendo um benefício que ajudará seu negócio a atravessar uma crise econômica, o banco precisa ter o retorno assegurado.



Sem pendências judiciais, com os impostos em dia e todos os documentos sem nenhuma restrição (vale tanto para a empresa quanto para o empresário).

1° passo:

Antes das próximas etapas, é recomendado que você assista ao vídeo que a SEBRAE e a CAIXA prepararam, para explicarem algumas orientações específicas.

Lá, você consegue descobrir ou não se esse crédito especial é ou não a melhor opção para a sua microempresa nesse momento difícil.

Poderá, também, entender melhor todas as especificações desse recurso especial disponibilizado diante das circunstâncias atuais.



Isso te auxiliará a tomar uma decisão final. A programar suas finanças e encaixar nela, posteriormente, a quitação desse empréstimo.

Para ter acesso a esse vídeo de cinco minutos, você precisa criar um cadastro no portal SEBRAE.

Acesse aqui.

Selecione “entre” ou “cadastre-se”:

Preencha os espaços com seus dados e pronto! O cadastro estará feito.

Conforme for a velocidade da sua conexão com a internet, essa parte pode ser feita em menos de cinco minutos.

Lembre-se de criar uma senha segura, para que apenas você tenha acesso aos seus dados.

2° passo:

Depois de reunir todas as informações necessárias para ter certeza de que essa é a melhor opção, está na hora de solicitar o recurso.



Essa etapa pode ser feita tanto em uma agência da CAIXA quanto através da internet. Nesse portal você também pode se inteirar sobre prazos, parcelas e juros.

Então acesse o portal e faça login com os dados do cadastro que criamos na etapa anterior.

Automaticamente, assim que você solicitar a concessão do serviço, os dados da sua empresa serão coletados e analisados.

Se não houver nenhum tipo de restrição envolvendo seu CPF/CNPJ, então poderá seguir tranquilamente. Acesse o catálogo de operações da CAIXA e selecione FAMPE (fundo de aval para micro e pequenas empresas).



Mais uma vez, a CAIXA irá analisar seu pedido e, caso o recurso especial solicitado seja concedido, é hora de resolver as demais burocracias.

Atente-se à documentação necessária:

  • Um CPNJ ativo e sem nenhum tipo de pendências jurídicas.
  • Documentação constitutiva registrada de acordo com a natureza da pessoa jurídica.
  • Um comprovante de endereço (contas de água, luz ou telefone recentes, escrituras, notas, faturas, contrato de aluguel etc.).
  • Documento atestando o faturamento da sua microempresa.

Depois disso, o valor acertado do empréstimo será encaminhado para a sua conta.

E, sem dúvidas, ele será de uma enorme ajuda até que a situação se estabilize de novo.



Informações importantes:

Empresas dos seguintes portes, podem solicitar o crédito:

Fonte: Site da Caixa

Condições:

Fonte: Site da Caixa

Conclusão:

Sabemos que durante esse período de pandemia, que acarretou medidas severas de isolamento social, o faturamento da maioria das microempresas será seriamente afetado.

Contar com um crédito especial que te ajudará a sustentar as finanças durante esse período conturbado é uma vantagem e tanto.



O dinheiro pode ser usado para arcar com a folha salarial dos funcionários, serviços de manutenção, contas fixas mensais e diversas outras coisas.

E se seu objetivo é conseguir segurar as pontas e não acabar indo à falência, não perca tempo e solicite logo a análise do seu caso.

Se a sua microempresa tiver direito a esse crédito especial, quanto antes você procurar obtê-lo, mais rápido conseguirá equilibrar a situação.

Depois que a situação se estabilizar novamente, é claro que você precisará pensar em diversas estratégias para reaver o lucro perdido durante esses meses ociosos.

Mas, a princípio, atenha-se ao básico:



Conseguir recursos para manter a base da sua microempresa firme e não desamparar seus funcionários durante esse período.

Buscar trazer novidades quanto a maneira de fornecer serviços e produtos para seus clientes. Tudo isso, claro, respeitando as normas de saúde prescritas para essa quarentena.

Seja o diferencial para conseguir se destacar no mercado, mesmo em um cenário inesperado.

Você só precisa de um pouco de jogo de cintura para aprender a administrar em tempos de pandemia.



Também vale usar bastante a criatividade e inovar no modelo de negócio. Busque sair da sua zona de conforto.

Vamos lá, mão na massa! Tire suas ideias da cabeça e comece a colocá-las em prática, para não ficar atrás da concorrência.

A CAIXA e o SEBRAE fornecem o recurso especial para te ajudar a manter sua empresa, mas é você quem decide a melhor forma de mantê-la na ativa, inovando e faturando.