Como Calcular Seguro Desemprego em 2020

Como Calcular Seguro Desemprego em 2020

É preciso saber como calcular seguro desemprego para que todos os contribuintes conheçam seus direitos e saibam quanto receber caso sejam desligados de seus empregos.

Além disso, constantemente as leis previdenciárias são alteradas, sendo necessário manter-se sempre atualizado.

Quando uma pessoa é demitida sem justa causa, há alguns benefícios aos quais o cidadão tem direito e o seguro desemprego é um deles.



Trata-se de um benefício que oferece aos desempregados um auxílio monetário que pode ser pago em três, quatro ou cinco parcelas, a depender do tempo de permanência do cidadão no emprego.

O fato é que o valor do seguro desemprego está alinhado ao valor do salário mínimo vigente. Além disso, deve-se levar em consideração fatores empregatícios dos contribuintes.

Para ajudá-lo a entender como calcular seguro desemprego preparamos este compilado. Continue lendo e tire suas dúvidas.

Como calcular seguro desemprego?

como calcular seguro desempregoPara saber como calcular seguro desemprego, é necessário considerar alguns fatores previamente, como, por exemplo, o salário dos últimos três meses antes de ser desligado do emprego.

Dessa forma, para efetuar o cálculo do seguro desemprego, é necessário somar o valor dos três últimos salários e dividir o total por três. O resultado irá gerar a média salarial.



A partir dessa média, considera-se as seguintes faixas:

  • Média de até R$ 1.599,61: multiplica o valor por 0,8 (80%)
  • Média de R$ 1.599,62 até R$ 2.666,29: o valor que ultrapassar R$ 1.599,61 deve ser multiplicado por 0,5 (50%) e somado a R$ 1.279,69
  • Média acima de R$ 2.666,29: a parcela é fixada em R$ 1.813,03.

É necessário ressaltar que nos casos de empregadas domésticas, pescadores e trabalhadores resgatados, não é necessário saber como calcular o seguro desemprego, pois as parcelas do seguro desemprego são fixas.

Nesses casos, o valor é de um salário mínimo, ou seja, R$1.045 reais.

Vale ressaltar, ainda, que a quantidade de parcelas pode variar de três a cinco. O que irá determinar a quantidade de parcelas é a quantidade de vezes que o trabalhador já recebeu seguro desemprego e por quanto tempo trabalhou antes de efetuar o pedido.

Nesse artigo ensinamos dar entrada no seguro desemprego e o passo a passo para receber o valor.



Quem tem direito ao seguro desemprego?

O seguro desemprego destina-se a pessoas que foram dispensadas de seus empregos.

No entanto, algumas regras se aplicam para que o cidadão tenha direito a receber as mensalidades pagas pela previdência social.

As condições para que uma pessoa tenha direito ao benefício são:

  • Trabalhador formal dispensado sem justa causa;
  • Empregados domésticos dispensados sem justa causa;
  • Pescadores em período de defeso;
  • Trabalhador formal cursando programas de qualificação com contrato suspenso por comum acordo;
  • Pessoas resgatadas em situação análoga à escravidão;
  • Não estar recebendo qualquer outro tipo de remuneração formal ou informal.



Seguro Desemprego e Coronavírus

Devido à pandemia, algumas políticas públicas foram implementadas para diminuir os impactos financeiros da crise na vida das pessoas.

No Brasil não foi diferente e a previdência desempenhou um papel fundamental nesse cenário.

Dessa forma, o seguro desemprego também será destinado aos trabalhadores que tiveram suas jornadas de trabalho reduzidas.

Os contribuintes que recebem até dois salários mínimos, ou seja, até R$2.090 e que tiveram suas jornadas de trabalho reduzidas, afetando seus salários, podem acionar o seguro desemprego, que irá arcar com 25% do salário por três meses.



O valor a ser recebido pode variar, mas não deve ser inferior a R$261,25 e nem pode ser superior a R$381,22.

Vale ressaltar, no entanto, que aqueles que efetuarem o recebimento dos 25% do seguro desemprego, quando precisarem do benefício por motivos de desligamento do emprego, terão direito a 75% do valor, e não ao valor integral.

Agora que você sabe como calcular seguro desemprego, é importante saber que seu pagamento é feito pela Caixa Econômica.



Deixe uma resposta