Aumento da Gasolina de R$ 0,15 por Litro Assusta Brasileiros

Aumento da Gasolina de R$ 0,15 por Litro Assusta Brasileiros

  • Post category:Notícias

O aumento da gasolina assustou os brasileiros. O combustível, que não está barato, passará por mais um aumento. O acréscimo de R$0,15 centavos por litro, que representa cerca de 8,2%, deixará a conta final consideravelmente mais cara e se locomover com automóveis próprios é uma opção com cada vez menos adeptos.

aumento da gasolina

O percentual será aplicado já nas refinarias e o reajuste será repassado ao consumidor final. Esse novo valor passa a valer a partir desta terça (19). Mas vale ressaltar que embora o aumento da gasolina em R$0,15 centavos seja praticado aos proprietários de postos de combustível, cada empresa poderá aplicar o reajuste que achar adequado.

Desde o dia 1º de novembro de 2020, esta é a quinta vez que o combustível sofre reajuste com aumento de valor e muitos cidadãos têm passado a considerar meios alternativos de locomoção.

Aumento da Gasolina: Como é Definido o Valor?

Desde o governo do ex-presidente Michel Temer, o preço do combustível passou a estar atrelado ao dólar. Desse modo, a variação da moeda norte-americana influencia diretamente o valor praticado ao consumidor final, porém esse não é o único fator que justifica o aumento da gasolina.

Além disso, a gasolina é um commodity que oscila no mercado internacional.

De acordo com as informações divulgadas pela Petrobrás, o valor e, consequentemente, o aumento da gasolina, estão atrelados aos seguintes fatores:

“O preço praticado ao consumidor é composto por três parcelas: realização do produtor ou importador, tributos e margens de comercialização. No Brasil, esta margem de comercialização equivale às margens brutas de distribuição e dos postos revendedores de gasolina”.
Fonte: Petrobrás.

Embora esse ciclo impacte diretamente o preço da compra de combustível pelos postos de gasolina, o valor praticado nas bombas não tem qualquer tipo de relação com a Petrobrás e demais refinarias e fica por conta do proprietário.

Por fim, lembramos que a independência entre fornecedor e revendedor é um dever obrigatório por lei e tem como objetivo garantir a livre concorrência.

Composição do Preço do Combustível

Como você pôde perceber, o aumento da gasolina é um fator que reflete uma série de fatores e políticas tributárias, bem como o valor de compra de insumos importados.

De acordo com a Petrobrás, a composição do preço do combustível se dá da seguinte forma:

  • 29% – Preço da refinaria e importação;
  • 44% – Preço de impostos estaduais (como o ICSM) e federais;
  • 14% – Custo etanol anidro;
  • 13% – Valor da revenda e distribuição.

Na prática, deve-se considerar que os impostos são os principais responsáveis pelo valor final do combustível, mas isso pode variar de acordo com cada estado, já que o ICMS é um tributo estadual e pode oscilar consideravelmente, refletindo no valor final do litro de gasolina, etanol e diesel.

Entenda a Oscilação no Aumento da Gasolina

Como mencionado, o preço e aumento da gasolina está diretamente atrelado ao valor do barril de petróleo, que é um commodity do mercado internacional.

Esse, por sua vez, é um produto extremamente volátil, pois está diretamente relacionado à lei da oferta e demanda. Na prática, o aumento repentino da procura pelo petróleo faz com que o preço suba, já que os países produtores e exportadores não são capazes de aumentar o nível de produção em tão pouco tempo.

Mas o inverso é verdadeiro: havendo a diminuição na procura pelo produto faz com o preço final igualmente seja reduzido – o cenário que veio se delineando nos últimos meses em decorrência da pandemia.

Ou seja: temos a grande volatilidade do preço, do aumento da gasolina e, por vezes, a queda no preço, devido aos fatos de ser um ativo financeiro; de ser regido pela lei da oferta e procura e pela oscilação do dólar (já que a maioria dos contratos é feita é moeda norte-americana).

Deixe uma resposta