Como evitar golpes em cartões, CPF e telefone
print "Canal oficial do Banco Central do Brasil"

Como evitar golpes em cartões, CPF e telefone

Para evitar golpes após mega vazamento de dados o consumidor deve ficar atento e buscar informações no local correto.

O mega vazamento de dados foi divulgado no mês de janeiro de 2021, por uma empresa de segurança virtual. Cerca de 220 milhões de cidadãos brasileiros tiveram seus dados vazados. O número pode ser maior que a população brasileira, uma vez que até dados de pessoas falecidas constam na lista.

Foram vazados dados como CPF, nome, número de telefone, email, endereço, título de eleitor, estado civil, salário, FGTS, CNIS e PIS, dentre outros.

Para tentar evitar golpes, ou ao menos minimizar os impactos dos mesmos, o Banco Central por meio do site Registrato (extrato do registro de informações), permite aos cidadãos monitorar contas e empréstimos que estejam vinculados ao seu CPF. Assim, o cidadão pode tomar as devidas providências em caso de golpe.

PUBLICIDADE

O consumidor pode se registrar no site como pessoa física ou pessoa jurídica para ver as indicações de suas chaves Pix cadastradas, informações sobre empréstimos e financiamentos em seu nome, lista de bancos e financeiras onde possui conta ou investimentos, dados sobre operações de câmbio e transferências internacionais e ainda, se não possuir conta em banco, emitir a certidão de inexistência de contas em bancos.

Além de evitar golpes em instituições financeiras, o consumidor deve ficar atento também a outros tipos de golpes, uma vez que os dados que foram vazados possibilitam aos golpistas, além de fazer empréstimos e abrir contas em bancos, sacar FGTS e cadastrar linhas de telefone, dentre outros golpes.

 

Acessando o Registrato para evitar golpes

Qualquer cidadão com CPF ou CNPJ válido que intente evitar golpes pode utilizar o sistema Registrato mediante prévio credenciamento, o acesso é gratuito. Pode ser acessado tanto por computador como por dispositivos móveis, como tablets ou celulares.

O consumidor pode se credenciar previamente utilizando as opções de celular, internet banking, certificado digital, ou pessoalmente (sendo que a modalidade presencial está suspensa devido a pandemia do novo coronavírus).

PUBLICIDADE

Para acessar o sistema pelo celular é preciso abrir o aplicativo do seu banco e seguir as instruções do Banco Central. Feito o cadastro será gerado um PIN, que deve ser usado em no máximo cinco minutos.

A conclusão do credenciamento pelo celular ocorre no site do Banco Central. Todos os dados devem ser informados e conferidos pois qualquer divergência pode gerar uma mensagem de erro e o credenciamento não será concluído. Feito isso, é possível acessar o Registrato.

Uma vez feito o login do sistema, o cidadão pode criar os relatórios clicando em “Meus Endividamentos” e “Meus Relacionamentos Financeiros”.

Se optar pelo credenciamento via internet banking, o consumidor deve preencher todos os dados solicitados na página do Banco Central e em seguida será gerada uma frase de segurança. Acesse a página do seu banco e utilize a frase de segurança para validá-la, fique atento, pois ela tem validade de 48 horas, após esse período a frase expira. Nesse caso, uma nova frase de segurança deve ser gerada e anterior perde a validade.

PUBLICIDADE

Caso o cliente não consiga validar a frase de segurança verifique se o banco acessado é o mesmo informado na página do Banco Central e se a frase está dentro do prazo de 48 horas. Se a resposta for sim, o cliente deve verificar junto ao seu banco.

Talvez não seja possível evitar golpes, mas todos esses procedimentos ajudarão o consumidor a minimizar as consequências dos golpes, pois quanto antes for verificada a irregularidade no CPF do consumidor, mais rapidamente ele poderá tomar as providências cabíveis.

Se em consulta ao Registrato o cliente verificar que há contas ou empréstimos em seu nome que ele não reconhece, deve procurar a instituição financeira em questão ou Banco Central para solucionar o problema.

PUBLICIDADE

Deixe uma resposta