Vai ter auxílio emergencial em 2021? Entenda o impasse do governo

Vai ter auxílio emergencial em 2021? Entenda o impasse do governo

E por falar em prorrogação de benefício, uma pergunta que grande parte dos brasileiros está se fazendo agora é: vai ter auxílio emergencial em 2021 ou não?

Por enquanto as informações ainda estão desencontradas. Já tivemos em um mesmo dia o presidente Bolsonaro negando a prorrogação, enquanto o Ministro Paulo Guedes admitiu a possibilidade do benefício voltar. Já ouvimos parlamentares, tanto do senado, quanto da Câmara falando da importância do benefício e ontem mostramos que existe até um projeto pronto no Ministério da Economia para essa prorrogação.

Mas, apesar de tudo isso, até agora não existe nada de concreto confirmando essa volta.

 

A volta do auxílio emergencial em 2021: O impasse do governo

Na verdade, o governo federal está neste momento enfrentando um impasse.

PUBLICIDADE

Apesar do Ministro Paulo Guedes afirmar que a economia está voltando em V, estamos presenciando um agravamento da pandemia. Os números de casos estão aumentando, assim como a ocupação hospitalar e, infelizmente, os óbitos. Em algumas cidades, a situação está pior do que o pico lá de trás, entre abril e maio, quando vivemos a primeira onda. 

Com esse cenário, os governos municipais e estaduais estão voltando a restringir a circulação de pessoas e aumentando as medidas de isolamento social.

Como consequência direta, temos o impacto disso na recuperação da economia e retomada dos trabalhos. E, principalmente, o comprometimento da subsistência de uma significativa parcela da população brasileira, que já ameaça voltar para os patamares da extrema pobreza.

A população pressiona pela volta do benefício, para ter o que comer, os governadores também, ao verem a situação se agravando em seus estados, e, no Congresso Nacional, muitos parlamentares apoiam a volta do benefício. Existe, inclusive, diversos projetos de lei em tramitação nas duas casas legislativas tendo como objetivo a volta do auxílio emergencial em 2021.

PUBLICIDADE

E não podemos esquecer que, na balança do governo para a retomada do auxílio emergencial, temos a popularidade do presidente, que cresceu quando o benefício estava sendo pago e, agora que acabou, já deu sinais de queda.

Mas, se todo mundo é favorável à volta do auxílio emergencial em 2021, porque o governo não prorroga simplesmente o benefício?

 

A volta do auxílio emergencial em 2021: Por que o governo ainda não prorrogou o benefício?

O problema é que não é assim tão fácil resolução e o governo sabe disso. Existem limitações fiscais para que o governo não aumente descontroladamente o gasto público. 

Para vocês terem uma ideia, o Brasil encerrou 2020 devendo quase 90% do seu PIB. Em 2019, a dívida correspondia a pouco mais de 74% do PIB. Um crescimento considerável, não é?

PUBLICIDADE

Além disso, outro ponto a ser considerado é que esse endividamento traz grande preocupação ao mercado financeiro. Não respeitar o teto de gastos pode trazer consequências como ainda mais desvalorização da moeda brasileira e aumento da taxa de juros e a temida inflação. E, como  nada disso é bom para o crescimento do país.

Essa é uma situação onde, dos dois lados, há forças muito fortes, dificultando a tomada de decisão.

A definição da nova mesa diretora do Senado Federal e da Câmara dos Deputados, ocorrida ontem (01.02) irá trazer sangue novo para este impasse, uma vez que os dois parlamentares vencedores da disputa – Rodrigo Pacheco (DEM-MG), no Senado Federal, e Arthur Lira (Progressistas-AL), na Câmara dos Deputados – já declararam que algo precisa ser feito para ajudar às famílias mais vulneráveis do país, seja voltar o auxílio emergencial em 2021, ou mesmo a ampliação do Bolsa Família

PUBLICIDADE

Deixe uma resposta