Cadastro no IFood: Como incluir a minha empresa?

O cadastro no IFood, atualmente a maior rede de delivery do Brasil, tem significado, para milhares de empreendimentos, a sobrevivência durante essa crise.

Para você ter ideia desse volume crescente da plataforma, durante a pandemia do novo coronavírus o aplicativo tem feito um milhão de entregas por dia.

E, se considerarmos dados somente no mês de abril, veremos que foram feitos 30,6 milhões de pedidos através da plataforma, um aumento de 22% em relação ao mês anterior.


As mudanças nos hábitos de consumo dos brasileiros, que fez com que as pessoas ficassem em casa, levou diversas empresas a se cadastrarem na plataforma. 160 mil novos estabelecimentos passaram a fazer parte do IFood em março deste ano, um aumento de 13% em relação aos novos cadastros realizados em fevereiro.

Se você trabalha com a venda de alimentos para o consumidor, vale a pena, portanto, considerar se cadastrar no Ifood e fazer parte da plataforma que movimentou mais de R$ 10 bilhões de reais no ano passado.


Quer saber como cadastrar a sua empresa no IFood? Vamos explicar tudo nesse artigo.

Cadastro no IFood: principais vantagens

Entregador de Pizza IFood
Faça o seu cadastro no IFood e venda mais

Dentre as principais vantagens de fazer parte do IFood, destacamos:

  • ter uma conta no IFood significa o mesmo que abrir uma nova filial do seu estabelecimento, uma vez que a sua empresa passa a ser uma opção a ser considerada dentre os quase 700 pedidos por minuto, realizados na plataforma. Isso significa aumentar consideravelmente o público alcançado pela sua empresa.
  • o sistema de avaliações do IFood prioriza os restaurante favoritos dos usuários. Quanto mais bem avaliado é um restaurante, melhor posicionado ele fica na lista de opções que o App mostra quando o usuário realiza uma pesquisa.
  • o IFood permite também que as pessoas, além de atribuírem uma pontuação aos restaurantes, também escrevam avaliações, facilitando a escolha, principalmente daqueles que nunca pediram no seu estabelecimento.
  • não importa o tamanho da sua empresa, ela pode fazer parte da plataforma em pé de igualdade com restaurantes maiores e mais tradicionais. O poder de escolha está na mão do cliente.
  • o empreendedor tem total controle das informações disponibilizadas no aplicativo, ou seja, os itens cadastrados e suas descrições, preços, realização de promoções, inserção de fotografias e outras estratégias para posicionar a sua empresa da melhor forma possível, destacando a sua oferta da concorrência.


Cadastro no IFood: principais desvantagens

Como não podia deixar de ser, uma vez que apresentamos as vantagens, também é importante destacar as desvantagens para você, empresa, que deseja usar o aplicativo. Dentre as principais, destacamos:

  • alta concorrência: como vimos, é um mercado em ascensão e diariamente novos competidores entram no jogo. Para se diferenciar você precisará oferecer um ótimo serviço, bem como preços convidativos.
  • altas taxas: dentre os principais aplicativos de delivery, o IFood é o que possui as maiores taxas de comissão. Leve isso em consideração na hora de montar a sua política de preços.
  • lembre-se que o IFood é uma plataforma terceirizada, ou seja, você não possui controle sobre ela, como possui sobre o seu restaurante. Então não concentre apenas nela sua estratégia de vendas para evitar que alterações de ranqueamento ou mudanças na política do aplicativo interfiram no faturamento da sua empresa.

Se, após avaliar os pontos favoráveis e contrários, você decidiu que vale a pena para a sua empresa fazer parte do aplicativo, vamos mostrar como fazer para se cadastrar no IFood.


Cadastro no IFood: quais são os requisitos

Aprenda a fazer o cadastro no IFood

O cadastro no IFood é muito simples, basta acessar o site do IFood e preencher o formulário existente. Após fornecer de todos os dados solicitados, a plataforma vai analisar as informações oferecidas e, em seguida, retorna com a aprovação do cadastro. Se estiver tudo certo, a sua empresa estará liberada para vender pelo aplicativo imediatamente, basta montar o cardápio.

Mas, a plataforma somente permite o cadastro de Pessoas Jurídicas, então é preciso ter CNPJ.

Além disso, é preciso que o estabelecimento conte com uma internet rápida e estável e um computador, para o recebimento de pedidos.


A sua capacidade de produção, apesar de não ser um aspecto exigido pelo próprio IFood deve ser um fator a ser considerado por você antes do cadastro. Isso porque a base do serviço é o atendimento ágil.

Então, antes de começar a vender, você precisa estar pronto para ampliar a quantidade de pratos entregues diariamente, sem comprometer a sua operação principal fora do IFood.

Quais os planos e preços do IFood

A empresa apresenta dois planos: O IFood Básico, onde o próprio restaurante faz a entrega, e o IFood Entrega, onde eles se responsabilizam pela entrega dos pedidos. O que muda nos dois casos é o valor da taxa paga para o aplicativo.

Em cada um dos planos há o pagamento de uma taxa fixa mensal e uma taxa variável, que é um percentual sobre os valores vendidos.

No Plano Básico (sem entregador) o valor fixo mensal é de R$ 100,00, já no Plano Entrega (com entregador) o valor da taxa mensal é de R$ 130,00. Mas, nos dois casos, a mensalidade só é cobrada dos restaurantes que venderem mais que R$ 1.800,00 ao mês. Se o valor das vendas através do aplicativo for menor que esse valor, o restaurante está isento do pagamento desta mensalidade.

A taxa variável, que é a taxa por entrega, também varia entre os dois planos:

  • Plano Básico (sem entregador): taxa de 12% por entrega. Essa taxa tem acréscimo de 3,5% nos pedidos cujo pagamento seja feito diretamente pelo aplicativo
  • Plano Entrega (com entregador): taxa de 27% por entrega

Importante destacar que os planos não possuem contrato de fidelidade, podendo o empreendedor se descadastrar da plataforma no momento em que ele desejar.

Da mesma maneira, não existe contrato de exclusividade. Uma mesma empresa pode fazer parte ao mesmo tempo do IFood e dos seus principais concorrentes: Rappi e Uber Eats.


Dicas para vender mais no IFood

Cliente pagando com cartão entregador Ifood
Ofereça promoções e venda mais no IFood

E se você já se cadastrou no IFood, preparamos algumas dicas para ajudar a sua empresa a vender mais através da plataforma:

  • montagem do cardápio: a montagem do cardápio é fundamental para incentivar as suas vendas. Além do nome dos pratos, é muito importante incluir a descrição dos produtos, pois é isso que irá abrir o apetite do seu consumidor. Detalhes aqui fazem a diferença.
  • personalização dos pedidos: os clientes também gostam muito de opções de personalização do pedido. Se você vende sanduíches, por exemplo, deixe o cliente escolher qual opção de molho ele deseja. Essa é uma forma de interação simples, mas que causa no cliente a percepção de que as suas preferências estão sendo atendidas pela sua empresa.
  • inclusão de fotografias: seguindo a máxima de que “uma imagem vale mais que mil palavras”, vale a pena investir em fotos de qualidade que apresentem os seus produtos para o consumidor.
  • promoções: a plataforma possui um destaque especial para diversos tipos de promoção e você pode e deve alternar entre elas. Para decidir sobre quais produtos deverão fazer parte das promoções, utilize as estatísticas de venda a seu favor. O ideal é fazer promoções dos pratos mais pedidos, nos dias que eles recebem o maior número de pedidos. Também sugerimos incentivar, com promoções, os pratos que lhe dão maior margem.
  • concorrência: também vale a pena dar uma olhada nas estratégias usadas pelas empresas que mais vendem e são melhores avaliadas no seu segmento. Confira produtos, promoções, preços e comentários do público. Essa análise pode render bons insights para o seu negócio.

Fazer sucesso após o cadastro no IFood é algo que está ao seu alcance. Ofereça um serviço ágil, com qualidade e acompanhe sempre o feedback do seu cliente. E você, faz parte da plataforma? Comenta aqui a sua experiência.


Fontes:

https://restaurante.ifood.com.br/