Carteira de Trabalho Digital: Veja Como Funciona o Novo Recurso

Carteira de Trabalho Digital: Veja Como Funciona o Novo Recurso

A carteira de trabalho digital foi criada com a intenção de informatizar o acesso a uma série de informações, tornando o dia a dia mais dinâmico e ágil.

Com essa novidade você praticamente não mais utilizará a versão impressa e seus dados empregatícios estarão todos dispostos nessa ferramenta.

Acontece que muitas pessoas ainda têm dúvidas sobre como a carteira de trabalho digital funciona, como aderir ou se a divulgação dos dados dos indivíduos é segura.

Pensando em eliminar essas dúvidas, neste artigo abordaremos alguns tópicos relacionados a esse novo instrumento digital. Continue lendo e tire suas dúvidas.

PUBLICIDADE

 

Como Funciona a Carteira de Trabalho Digital?

A carteira de trabalho tradicional, ou seja, a CTPS, é um dispositivo onde constam o histórico de emprego pelos quais uma pessoa já passou. Nela, é possível conferir dados dos empregadores, remuneração, cargo ocupado, dentre outros dados.

A carteira de trabalho digital desempenha a mesma função, mas, é claro, de maneira totalmente eletrônica.

Criada pelo Ministério do Trabalho, a carteira de trabalho digital é disponibilizada na forma de aplicativo aos smartphones com sistema operacional Android e IOS. O download do app é gratuito em ambas as lojas de aplicativos: App Store e Play Store.

Vale ressaltar que esse aplicativo existe desde 2017.

PUBLICIDADE

Através da carteira de trabalho digital, o histórico e todas as informações empregatícias de uma pessoa poderão ser consultados em poucos toques, permitindo a verificação de vínculos de forma mais ágil e totalmente segura.

 

Principais Mudanças Com a Carteira de Trabalho Digital

Embora a carteira de trabalho digital exerça, na prática, basicamente a mesma função da CTPS tradicional, alguns outros pontos devem ser levados em consideração, principalmente se você for empregador.

Sem dúvida, um dos pontos altos dessa transição é a integração do app com o eSocial, que, por sua vez, é um sistema que tem como objetivo unificar os dados dos trabalhadores, garantindo um gerenciamento mais eficaz e ágil.

Na prática, a unificação da carteira de trabalho digital e o eSocial garante que, ao alimentar um programa, o outro seja automaticamente preenchido. Desse modo, você não precisa informar os mesmos dados em dois ambientes diferentes.

PUBLICIDADE

Alguns empregadores já são obrigados a utilizar o eSocial no dia a dia fiscal de suas empresas. Nesse caso, basta que os dados dos funcionários sejam enviados para o sistema. Vale ressaltar que ao enviar corretamente os dados, isso já é válido como assinatura de carteira. Sendo assim, não é necessário efetuar a assinatura manual na CTPS.

 

Quando Devo Usar a CTPS?

Você pode estar se perguntando: e agora, com a carteira de trabalho digital, o que faço com a carteira de trabalho convencional? Posso descartá-la?

A resposta é não. Deixe-a armazenada, pois, em alguns casos excepcionais ela pode ser necessária, tais como:

  • Quando for preciso ter acesso a anotações antigas, de vínculos que foram efetuados antes da modernização da carteira de trabalho;
  • Quando for preciso consultar dados que constem em contratos vigentes à época da Portaria – 23 de setembro de 2019;
  • Efetuar as anotações para empregadores que ainda não são adeptos ao sistema eSocial.

Desse modo, embora a versão digital substitua a versão impressa, a original não perderá seu valor, por isso é importante mantê-la guardada.

PUBLICIDADE

Isso pode ser especialmente útil quando o trabalhador precisar comprovar tempo de contribuição para fins de aposentadoria ou obtenção de benefícios previdenciários, por exemplo.

Além disso, é obrigatório estar sob posse da carteira de trabalho para efetuar o saque do fundo de garantia. Neste artigo explicamos detalhadamente como efetuar o cálculo FGTS.

Deixe uma resposta