ImunizaSUS: Conheça o Programa que Irá Capacitar Profissionais Para Vacinação

ImunizaSUS: Conheça o Programa que Irá Capacitar Profissionais Para Vacinação

Vacinação, posse do Biden e embates diplomáticos são os principais temas dos últimos dias, mas o ImunizaSUS, diante de conflitos e incertezas, é uma boa notícia e pode contribuir consideravelmente para o encerramento do período de pandemia que o Brasil se encontra.

De acordo com informações divulgadas pelo Ministério da Saúde, 94 mil profissionais serão capacitados pelo programa para imunização da população, em suas diversas fases, contemplando desde jovens, até idosos e pessoas com comordidades.

O ImunizaSUS será direcionado aos profissionais que estão atuando diretamente no Programa Nacional de Imunização (PNI). No entanto, as diretrizes oficiais do programa ainda não foram divulgadas e aguardamos informações mais consistentes a respeito.

Reunimos neste compilado os principais dados já divulgados a respeito do ImunizaSUS. Continue lendo:

PUBLICIDADE

 

Como o ImunizaSUS Irá Funconar?

Nos últimos dias o país tem vivido em um clima intenso: expectativa a respeito da aprovação das vacinas por parte da Anvisa, população que aguarda a imunização, número de casos de contágio crescendo exponencialmente, e tudo acontecendo ao mesmo tempo.

No entanto, as notícias tendem a ser otimistas: a Anvisa liberou o uso emergencial das vacinas do Instituto Butantan e da Fiocruz e, a partir de então, começou-se a traçar estratégias para atender toda a população brasileira.

Uma das ações divulgadas pelo Ministério da Saúde foi a criação do programa ImunizaSUS, que tem como objetivo capacitar e oferecer treinamento técnico aos profissionais da saúde, sobretudo enfermeiros e técnicos de enfermagem para lidar com a alta demanda de vacinação que o Brasil enfrentará em todos os municípios, caos queira sair dessa crise.

Além disso, como está previsto no ImunizaSUS, as Unidades Básicas de Saúde (UBS) serão adaptadas estruturalmente para funcionarem como verdadeiras salas de aula. A capacitação, no entanto, será ministrada por meio de Ensino à Distância, ou seja, sob a modalidade EaD.

PUBLICIDADE

Como o programa de vacinação já foi iniciado, espera-se que os treinamentos comecem no início do mês de fevereiro.

De acordo com o CONASEMS (Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde), as aulas oferecidas pelo programa ImunizaSUS terão, no total, a carga horário de 180 horas e embora as aulas sejam ministradas à distância, os profissionais terão tutores acompanhando todo o processo.

O intuito do programa é fazer com que os profissionais estejam aptos a manejar os imunizantes da forma mais adequada possível, não apenas em relação à aplicação em si, mas abordando também o armazenamento, a forma correta de descarte, a preparação, as orientações quanto ao tratamento dos pacientes e, claro, treinamento para eventuais intercorrências.

Williames Ferreira, atual presidente da COMASEMS, reiterou que:

PUBLICIDADE

“São 18 tipos de vacinas diferentes nas salas de vacinação, que também fazem diversas campanhas de vacinação sempre que somos provocados e instigados pelo sistema. Essas pessoas precisam de formação continuada à distância (…). Não vamos tirar ninguém do seu local de trabalho. As pessoas terão o processo formativo no seu local de trabalho e nada mais importante do que fazermos isso neste momento”.

Os profissionais da saúde envolvidos com a pesquisa e com o manejo, em si, da doença, estão deixando claro que mesmo durante o processo de vacinação e nos primeiros meses depois da imunização, será imprescindível prosseguir com os mesmos cuidados: uso de álcool em gel nas mãos e nas superfícies que serão tocadas, uso de máscaras e distanciamento social. Somente dessa forma será possível reduzir os danos e promover a retorna, ainda que paulatinamente, da rotina.

 

Resistência à Vacinação: Um Novo Obstáculo

Se a principal preocupação para contornar a crise, até há alguns meses, era a criação, autorização e obtenção de insumos para criação da vacina, hoje em dia o que vem tirando o sono dos profissionais da saúde é a resistência que muitas pessoas vêm apresentando para passar pela imunização.

De teorias da conspiração até mesmo de mutação genética, as justificativas são inúmeras. Fato é que todos os profissionais da saúde e seus entornos, bem como toda a comunidade científica reitera e endossa o pedido de que, assim que possível, todos se submetam à vacinação, pois esse é o único caminho para reverter a situação.

PUBLICIDADE

Deixe uma resposta