Minha Casa Minha Vida Será Extinto: Conheça Novo Programa

Minha Casa Minha Vida Será Extinto: Conheça Novo Programa

O programa Minha Casa Minha Vida, criado em 2009, levou muitas pessoas a alcançarem o sonho da casa própria, financiando o imóvel em parcelas acessíveis e que cabem em muitos orçamentos. Além disso, o prazo longo para quitar foi um fator que ajudou muitas pessoas.

No entanto, recentemente o novo governo anunciou que esse programa está em vias de ser extinto. Teoricamente ele deixará de existir, mas, na prática, outro programa o substituirá: o Casa Verde e Amarela.

Embora a denominação seja diferente, os programas funcionarão sob um molde parecido e muitas pessoas poderão continuar sendo beneficiadas concretizando o sonho de adquirir um imóvel. Além disso, o setor da construção civil continua sendo movimentado, ajudando na micro e macroeconomia do país.

Abaixo explicaremos melhore como a nova versão do Minha Casa Minha Vida irá funcionar. Acompanhe e tire suas dúvidas.

PUBLICIDADE

 

Minha Casa Minha Vida e Casa Verde e Amarela: Diferenças

Como você pode perceber, o programa Minha Casa Minha Vida está sendo extinto para dar lugar a outro programa. O Casa Verde e Amarela é bastante parecido no sentido de ser um programa federal de financiamento habitacional.

No entanto, algumas alterações devem ser levadas em consideração, já que elas mudam os critérios para adesão. Com as novas políticas de adesão, ainda mais pessoas poderão ser beneficiadas, facilitando a adesão.

 

Faixas Salariais

Uma das principais diferenças entre os programas é referente às faixas de renda necessárias para a adesão ao Minha Casa Minha Vida. Compare-as:

  • Faixa 1: Renda de até R$ 1,8 mil;
  • Faixa 1,5: Renda de até R$ 2,6 mil;
  • Faixa 2: Renda de até R$ 4 mil;
  • Faixa 3: Renda de R$ 4 mil a R$ 7 mil.

A partir da faixa de renda do indivíduo, no Minha Casa Minha Vida, definia-se o valor do financiamento e as condições de pagamento.

PUBLICIDADE

Vale lembrar que no antigo programa, as famílias que tinham renda de até R$1.800 reais tinham acesso a subsídio do governo para comprar o imóvel.

Já no programa Casa Verde e Amarela, as faixas salariais são classificadas da seguinte forma:

  • Faixa 1: Renda de até R$ 2 mil;
  • Faixa 2: Renda de R$ 2 mil a R$ 4 mil;
  • Faixa 3: Renda de 4 mil a R$ 7 mil.

Cidadãos enquadrados na faixa 1 receberão subsídios do Governo para financiar imóveis.

 

Taxas de Juros

Outra alteração significativa entre os dois programas diz respeito às taxas de juros praticadas. Abaixo trouxemos um demonstrativo comparando as taxas do Minha Casa Minha Vida e do programa Casa Verde e Amarela:

PUBLICIDADE

Minha Casa Minha Vida:

  • Faixa salarial 1,5: Taxa de juros 5% para não cotista do FGTS e 4,5% para cotista do FGTS;
  • Faixa salarial 2: Taxa de juros de 5,5% a 7% para não cotista do FGTS e de 5% a 6,5% para cotista do FGTS;
  • Faixa salarial 3: Taxa de juros de 8,16% para não cotista do FGTS e 7,66% para cotista do FGTS.

Casa Verde Amarela (taxas de juros praticadas para moradores das regiões sul, sudeste e centro-oeste):

  • Faixa salarial 1: Taxa de juros de 5% a 5,25% para não cotista do FGTS e de 4,5% a 4,75% para cotista do FGTS;
  • Faixa salarial 2: Taxa de juros de 5,5% a 7% para não cotista do FGTS e de 5% a 6,5% para cotista do FGTS;
  • Faixa salarial 3: Taxa de juros de 8,16% para não cotista do FGTS e de 7,66% para cotista do FGTS.

Por fim, as taxas de juros são diferenciadas no norte e nordeste, pois o programa busca incentivar a construção civil nessas regiões, aprimorando a qualidade de vida nas regiões onde há maior vulnerabilidade social:

  • Faixa salarial: Taxa de juros de 4,75% a 5% para não cotista do FGTS e de 4,25% a 4,5% para cotista do FGTS;
  • Faixa salarial: Taxa de juros de 5,25% a 7% para não cotista do FGTS e de 4,75% a 6,5% para cotista do FGTS;
  • Faixa salarial: Taxa de juros de 8,16% para não cotista do FGTS e de 7,66% para cotista do FGTS.

PUBLICIDADE

Deixe uma resposta