Conta de Luz Fica Mais Cara Com Taxa Nova

Conta de Luz Fica Mais Cara Com Taxa Nova

  • Post category:Consumidor

A conta de luz é uma das principais despesas nos dias de hoje. Além de ser reconhecidamente cara, ela acaba de ficar mais cara.

Isso porque em dezembro uma taxa adicional foi anunciada, fazendo com que o valor da conta de luz ficasse ainda maior.

O fato é que a crise que atravessamos influenciou diretamente essa medida. Isso porque as empresas de energia elétrica efetuam a leitura dos relógios, identificando os gastos de cada padrão. Contudo, nos últimos meses as empresas têm enviado as contas de luz com base em estimativa de consumo, que é calculada a partir da média dos últimos doze meses.

Neste artigo iremos entender um pouco melhor como será a nova fatura de energia e como a taxa adicional determinada pela Aneel irá funcionar.

PUBLICIDADE

 

Como é Calculada a Conta de Luz?

Via de regra, calcula-se a conta de luz a partir da leitura dos padrões de energia.

Desse modo, chega-se ao valor final da fatura a partir da quantidade de kWh gasto pela família. Esse valor é multiplicado pelo valor que ele é praticado no local em questão e acrescido dos impostos ICMS, PIS e COFINS.

Contudo, muitos estados têm aderido ao cálculo de média. Ou seja: com base nos gastos dos últimos doze meses, chega-se a uma média e então cobra-se esse valor na conta de luz das residências e prédios comerciais.

 

Taxa Adicional na Conta de Luz

De acordo com a ANEEL – Agência Nacional de Energia Elétrica, a conta de luz terá a bandeira vermelha reativada.

PUBLICIDADE

Essa tarifa está sendo inserida nas contas de energia elétrica a partir de dezembro de 2020 e irá encarecer a fatura.

De acordo com a agência, a conta de luz terá o acréscimo de R$ 6,243 a cada 100 kWh. (Quilowatt-hora) consumido por padrão.

Desde maio, as contas estavam em bandeira verde. No entanto, por unanimidade, optou-se por revogar essa medida, com o objetivo de conscientizar os cidadãos quanto à necessidade de economia de recursos elétricos.

Enquanto a bandeira amarela prevê a taxa extra de R$ 1,343 a cada 100 kWh consumidos na conta de luz, a bandeira vermelha, no segundo nível, chegará a R$ 6,243 a cada 100 kWh.

PUBLICIDADE

O sistema de bandeiras esteve suspenso desde maio como uma forma de garantir aos indivíduos a oportunidade de economizar um pouco na crise instaurada e a retomada do sistema de bandeiras estava previsto apenas para 2021.

Contudo, os altos gastos de energia indicaram ser necessário aderir ao sistema ainda em 2020 e, portanto, na conta de luz de dezembro já passará a ser válida a cobrança.

 

Por Que a Conta de Luz Poderá Ficar Mais Cara?

Efrain Pereira da Cruz é o relator da proposta de retomada das bandeiras tarifárias que encarecem a conta de luz.

A principal justificativa da adesão a essa medida é o fato de que o consumo de energia elétrica tem retornado aos patamares anteriores à crise.

PUBLICIDADE

Além disso, a Agência Nacional de Energia Elétrica aponta que os baixos níveis de reservatórios no país representam o principal motivo de retomar às taxas.

Para suprir a necessidade de luz, no mês de outubro de 2020 o CMSE – Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico permitiu que as termelétricas fossem acionadas, algo que ocorre normalmente quando há baixo suprimento nos reservatórios de hidrelétricas.

Contudo, o fato de a energia ser gerada por térmicas encarece o serviço, o que torna a conta de luz mais cara.

Desse modo, a ANEEL acredita que a adesão à bandeira vermelha o acréscimo seja uma forma de incentivar os usuários a economizar o recurso até que os reservatórios voltem a encher.

PUBLICIDADE

Deixe uma resposta