Como saber se seus dados pessoais foram vazados?
print "site oficial do Governo Federal"

Como saber se seus dados pessoais foram vazados?

  • Post category:Notícias

Os dados pessoais foram vazados de cerca de 220 milhões de cidadãos brasileiros. O megavazamento de dados foi divulgado no mês de janeiro de 2021, por uma empresa de segurança virtual.

Foram vazados dados como nome, CPF, dados de veículos, escore de crédito, número de telefone, email, endereço, título de eleitor, estado civil, salário, FGTS, CNIS e PIS, dentre outros. O caso está sendo investigado pela recém-criada ANPD – Autoridade Nacional de Proteção de Dados.

Segundo a PSafe, uma das empresas que identificou o vazamento, há inclusive dados de mais de 100 milhões de veículos.

O responsável, ou os responsáveis, pelo vazamento de dados pessoais estão sujeitos à multas e sanções previstas na Lei Geral de Proteção de Dados, de 14 de agosto de 2018.

PUBLICIDADE

 

Site que mostra se os seus dados pessoais foram vazados, é seguro?

Logo em seguida ao megavazamento, o desenvolvedor Allan Fernando Armelin da Silva Moraes, de 19 anos, criou um site chamado “Fui Vazado”, no qual os cidadãos podem pesquisar se os seus dados pessoais foram vazados.

Porém, não há consenso entre os especialistas da área se o serviço é, de fato, seguro.

A página “Fui Vazado” entrou no ar no dia 28 de janeiro de 2021, dois dias depois já estava sobrecarregada e, portanto, ficou instável. Segundo o desenvolvedor da página, em 24 horas foram quase 500 mil consultas.

Os dados do megavazamento foram disponibilizados em um fórum na internet e já foi retirado do ar. O desenvolvedor do “Fui Vazado” fez o download para verificar se seus dados pessoais foram vazados e se os dados de pessoas próximas estavam na lista vazada e descobriu que sim, os dados foram vazados.

PUBLICIDADE

 

Site que mostra se os seus dados pessoais foram vazados, é legal?

O site vem sendo muito criticado e o assunto está entre os mais discutidos por especialistas.

Segundo alguns especialistas, de acordo a Lei Geral de Proteção de Dados – LGPD, o site está dentro da legalidade por não ter fins lucrativos, ao menos aparentemente.

O problema gira em torno de a possibilidade de terceiros consultarem o nome de outra pessoa, uma vez que não tem um validador, uma credencial que garantiria que apenas o dono do CPF tenha acesso e saiba se seus dados pessoais foram vazados. E, portanto, apesar de não mostrar 100% dos dados vazados, mostra diversos dados dos cidadãos.

Para consultar o site basta ter o CPF e a data de nascimento e qualquer um pode ter acesso às informações de terceiros, sem que haja autorização do dono dos dados.

PUBLICIDADE

O desenvolvedor do site “Fui Vazado” é autista e trabalha na formação e inclusão profissional de pessoas autistas. Ele alega que a página foi construída para facilitar a consulta por qualquer pessoa que queira saber se seus dados pessoais foram vazados e nega interesses econômicos.

Apesar disso, os especialistas divergem sobre a legalidade do site, pois ele acaba expondo alguns dados pessoais sem a autorização do cidadão.

Nenhum site é 100% seguro, os hackers trabalham diligentemente buscando vulnerabilidade nos sites, ainda mais quando se trata de informações que podem ser valiosas por serem revendidas facilmente na própria internet.

 

Seus dados pessoais foram vazados, quais os riscos?

O cidadão deve se preocupar se os seus dados pessoais foram vazados. Um golpista pode facilmente conseguir, por exemplo, um cartão de crédito, apenas com CPF, nome completo, data de nascimento, endereço e telefone.

PUBLICIDADE

São infinitas as possibilidades de golpes que podem ser aplicados quando um golpista tem acesso a dados que foram vazados, desde golpes simples  à crimes graves.

O cidadão deve tomar alguns cuidados, como acompanhar extratos bancários e de cartões de crédito de forma mais rotineira e estar atento a qualquer consulta não solicitada no seu CPF.

Não há como prever o que pode acontecer a partir do momento que os dados pessoais foram vazados, as consequências são imprevisíveis e devem perdurar por muitos anos.

Na última quarta-feira (3), o ministro Alexandre de Moraes do STF determinou que a PF abra um inquérito para investigar o vazamento de dados. Nesta sexta-feira (5) o Supremo Tribunal Federal ordenou o bloqueio do site Fui Vazado, enquanto o Procon-SP solicitou abertura de inquérito policial.

PUBLICIDADE

O golpe do FGTS já é uma realidade, saiba mais.

Deixe uma resposta