FIES 2021: Início das Inscrições em Janeiro

FIES 2021: Início das Inscrições em Janeiro

  • Post category:FIES

O FIES 2021 vem despertando muitas dúvidas entre os potenciais candidatos. As novas taxas, processo de adesão e período de inscrição estão entre os principais tópicos.

Agora em 2021, em um cenário ainda incerto, em que até mesmo quem estuda presencialmente precisou se adaptar ao modelo EAD, o FIES 2021 representa uma forma de garantir que cada vez mais pessoas tenham acesso ao ensino superior.

Algumas novas regras passaram a vigorar neste ano e, pensando nisso, neste artigo iremos abordar os principais pontos sobre o FIES 2021. Continue lendo e tire suas dúvidas agora mesmo.



O Que é FIES e Como Funciona?

O FIES – Fundo de Financiamento Estudantil – foi criado em 1999 e ampliado nos anos seguintes para garantir que cada vez mais pessoas pudessem ter acesso ao ensino superior.

Com a criação do FIES, os brasileiros que não podem arcar com o valor integral das mensalidades de ensino superior podem recorrer ao financiamento, que permite ao usuário a possibilidade de estender o pagamento do curso, diluído em parcelas bem inferiores em relação ao valor integral.

De tempos em tempos as regras para integrar o programa são atualizadas, e isso muda conforme a renda dos brasileiros, por exemplo, que pode ser medida a partir de alguns índices utilizados pelo Governo.



Quem Pode Integrar o FIES 2021?

Dia 18 de dezembro de 2021, o Ministério da Educação – MEC – divulgou o edital do FIES 2021 no Diário Oficial da União.

Nesse edital estão contidas todas as regras e todos o processo necessário para que o candidato possa aderir ao Fundo de Financiamento Estudantil.

Os critérios para adesão ao programa incluem a comprovação de renda de até três salários mínimos per capita – por pessoa, além de já terem realizado o Exame Nacional do Ensino Médio. Por outro lado, quanto ao último requisito, também houve alteração.

Uma das principais mudanças do FIES 2021 em relação aos anos anteriores, é que ele não utilizará neste ano a nota do ENEM – Exame Nacional do Ensino Médio.

Isso se deve ao fato de que o FIES 2021 irá selecionar os candidatos aprovados já em janeiro deste ano, enquanto o resultado do ENEM só será divulgado em março.

É válido ressaltar que os brasileiros que já possuem formação em Ensino Superior também têm direito a se candidatar para o programa, desde que não estejam em débito com o programa.



Prazo de Inscrição do FIES 2021 Encerra em Janeiro

Se você se enquadra nos critérios de adesão ao FIES 2021, saiba que as vagas estão em vias de serem abertas: a partir de 26 de janeiro já é possível efetuar a inscrição.

Para saber como fazer o cadastro no programa, siga as instruções abaixo:

  • Acesse o site oficial do FIES clicando neste link;
  • Em seguida, você deverá credenciar seus dados de acesso, informando seu CPF, e-mail, data de nascimento e criando uma senha de acesso;
  • Em seguida, você receberá um e-mail de confirmação e deverá seguir as instruções contidas nesse e-mail para validar seu cadastro;
  • Em seguida, basta acessar novamente o site do FIES, fazer login com seus dados, e então fazer a inscrição do FIES 2021 – nesse momento será necessário informar o curso e a instituição que você quer cursar – é possível informar até 3 cursos;
  • Após esse procedimento, o candidato terá até 5 dias para entrar no SISFIES e, nele, informar os dados de financiamento;
  • Por fim, em até 10 dias será necessário se apresentar à CPSA – Comissão Permanente de Supervisão e Acompanhamento, para finalizar o processo.



Diferença Entre FIES, Prouni e SISU

Outros programas muito importantes para promoção do Ensino Superior à população brasileira, sobretudo aos grupos de baixa renda, é o SISU, e não é raro que as pessoas o confundam com o FIES 2021.

O Sistema de Seleção Unificada – SISU é o programa, por meio do qual, os cidadãos brasileiros podem recorrer para concorrer a vagas de cursos em universidades públicas por meio da pontuação obtida no ENEM.

Já o Prouni funciona semelhantemente ao FIES, mas é destinado a pessoas cuja renda per capita seja de até um salário mínimo e meio por pessoa. Nesse programa, o financiamento do curso pode ser integral ou parcial, que contempla 50% do valor.



Deixe uma resposta