Novo limite para transferência via PIX: Veja o que mudou

Novo limite para transferência via PIX: Veja o que mudou

O limite para transferência via PIX passou por mudanças. As regras, que são estabelecidas pelo Banco Central do Brasil (BACEN), são válidas para todos os bancos e instituições financeiras do país, mas o limite liberado poderá oscilar de acordo com cada agência.

A partir do mês de março, os usuários adeptos ao método de pagamento e recebimento PIX poderão transferir valores maiores do que era liberado até então.

A mudança proporcionada pelo Banco Central levou em conta o valor liberado para transferência eletrônica direta (TED) e o equiparou ao valor liberado à transferência via PIX. Ou seja, agora o usuário poderá transferir por PIX o mesmo valor que podia transferir por TED, com a diferença de que não haverá nenhum tipo de taxa e o valor é creditado em apenas alguns segundos.

Entenda o que o Banco Central estabeleceu para o novo limite para transferência via PIX:

PUBLICIDADE

 

Limite Para Transferência Via PIX: Mudanças e Regras

Até o dia 28 de fevereiro, as transferências via PIX deviam obedecer ao limite de 50% do limite de transferência via TED.

Esse era o único fator que colocava a opção TED como mais vantajosa em relação ao PIX, que, por sua vez, é gratuito e instantâneo, enquanto TED têm custo ao consumidor e não é debitado na hora.

Quando a TED é feita fora do horário comercial, é necessário aguardar até o próximo dia útil para que o valor seja creditado.

Ocorre que o Banco Central, numa tentativa de projetar o PIX como principal opção de transferência interbancária, liberou pagamentos e cobranças com os mesmos valores disponibilizados para TED.

PUBLICIDADE

Em contrapartida, o valor máximo liberado para transferência via TED varia de acordo com cada instituição financeira.

O Banco Central disse também que a partir de abril, os usuários poderão utilizar o app bancário para controlar os limites de transferências e pagamentos do PIX.

De acordo com as normas estabelecidas pelo Banco Central, quando o correntista quiser reduzir o limite para transferência via PIX, a instituição deverá aceitar imediatamente. Já quando quiser aumentar novo limite para transferência via PIX, poderá estar sujeito à aprovação da instituição financeira.

 

Como PIX Funciona?

O PIX é uma solução financeira estabelecida pelo Banco Central como uma forma de movimentar a economia e ajudar a driblar os impactos negativos da crise que se instaurou em 2020.

PUBLICIDADE

Com isso, as pessoas passaram a ter a possibilidade de fazer transferências de valores para contas de outros bancos sem ter que pagar a taxa cobrado em TED e DOC.

Outro benefício proporcionado pelo PIX é o fato de o crédito ser imediato.

De acordo com o Banco Central, alguns dos benefícios do PIX incluem:

·         “Alavancar a competitividade e a eficiência do mercado;

PUBLICIDADE

·         Baixar o custo, aumentar a segurança e aprimorar a experiência dos clientes;

·         Incentivar a eletronização do mercado de pagamentos de varejo;

·         Promover a inclusão financeira; e

·         Preencher uma série de lacunas existentes na cesta de instrumentos de pagamentos disponíveis atualmente à população.”

PUBLICIDADE

Essa solução funciona em conformidade com os critérios monetários legais e é devidamente regulamentado pelo Banco Central. O limite para transferência via PIX, no entanto, era um dos problemas enfrentados por pessoas que precisavam fazer pagamentos ou cobranças de altos valores, como fornecedores, empreendedores, dentre outros segmentos.

Já com a nova medida divulgada pelo BACEN, essa situação foi superada e o PIX veio para se firmar como a principal modalidade de transferência interbancária.

Essa medida, contudo, tende a prejudicar ainda mais as margens de lucro dos bancos convencionais.

Vale lembrar, ainda, que como informa o Banco Central: “Pix não tem limite de horário, nem de dia da semana e os recursos são disponibilizados ao recebedor em poucos segundos. O Pix funciona 24 horas, 7 dias por semana, entre quaisquer bancos, de banco para fintech, de fintech para instituição de pagamento, entre outros.”

PUBLICIDADE

Para saber qual o limite para transferência via PIX, você deve saber qual é o limite para TED no banco em que tem conta corrente.

Ressaltamos, ainda, que além do novo limite para transferência via PIX, o BC informou recentemente que os usuários poderão sacar dinheiro no comércio utilizando essa ferramenta.

Deixe uma resposta