You are currently viewing Reforma Tributária para o setor de serviços: Paulo Guedes disse como será…

Reforma Tributária para o setor de serviços: Paulo Guedes disse como será…

O governo divulgou novidades sobre a Reforma Tributária para o setor de serviços.

Na última terça-feira (08.06), o Ministro da economia Paulo Guedes, ao participar do Webinar Setor de Serviços em Dados, promovido pela Frente Parlamentar do Setor de Serviços, comentou sobre os planos do governo em relação à Reforma Tributária.

 

Paulo Guedes fala sobre a Reforma Tributária

O Ministro Paulo Guedes explicou que teremos uma reforma tributária de menor impacto, com redução mais tímida das alíquotas.

Uma das mudanças mais sensíveis em relação aos planos iniciais do governo e o que será realizado de fato é a criação do imposto sobre transações financeiras.

PUBLICIDADE

Pelo visto, devido às resistências no Congresso, o ministro acabou desistindo, pelo menos por enquanto, do novo imposto, que estava sendo chamado de a volta da CPMF.

A previsão era de que este imposto gerasse uma arrecadação anual que estava sendo estimada em R$ 120 bilhões por ano. Com essa arrecadação é que, segundo o Ministro, o governo poderia reduzir os encargos trabalhistas, além de outras alíquotas, como o IPI, o Imposto sobre Produtos Industrializados.

Outro campo que não deverá mais ter grandes mudanças é o Imposto de Renda da pessoa física.

 

Reforma Tributária para o setor de serviços

Sem essas grandes mudanças, o foco do governo vai ficar na CBS, o novo imposto que unificará PIS e Cofins. 

PUBLICIDADE

Sem a desoneração da folha de pagamento, o projeto original de alíquota única para a CBS teve de ser revisto, como explicou o ministro Paulo Guedes. Essas mudanças afetarão diretamente a Reforma tributária para o setor de serviços.

É provável, conforme noticiou o jornal Poder 360, que essa alíquota diferenciada para o setor de serviços fique em 8%.

Em uma reunião entre o ministro Paulo Guedes e a ministra-chefe da Secretaria de Governo, Flávia Arruda, que ocorreu na última segunda-feira, eles já tinham definido que não vão aumentar a carga tributária para o setor de serviços.

 

A tramitação da Reforma Tributária no Congresso

A criação da CBS será discutida na Câmara dos Deputados nos próximos dias. O presidente da Câmara, Arthur Lira, ao participar de um evento online no início da semana, destacou que o Congresso e o governo estão alinhados em aprovar a Reforma Tributária possível ainda este ano.

PUBLICIDADE

Deixe uma resposta