Vacinômetro: Saiba Tudo Sobre a Nova Ferramenta

Vacinômetro: Saiba Tudo Sobre a Nova Ferramenta

O Governo do Estado de São Paulo lançou o vacinômetro, uma ferramenta que permite acompanhar em tempo real a quantidade de pessoas que já foram imunizadas.

vacinometro

O estado de São Paulo vem se empenhando em oferecer a vacina o mais rapidamente à população, traçando estratégias em conjunto com os órgãos responsáveis e buscando conter os danos que a pandemia tem causado.

Entenda melhor sobre o vacinômetro e como ele pode ser útil à população:

Como Funciona o Vacinômetro?

Esse instrumento funciona digitalmente, na forma de um aplicativo e tem como finalidade atualizar em tempo real o número de pessoas vacinadas no estado de São Paulo, sob a gestão do governador João Dória Jr.

Embora os dados refletidos no vacinômetro interessem especialmente à saúde e aos órgãos fiscais e da saúde, qualquer cidadão pode acessar a plataforma disponibilizada no site do Governo do Estado de São Paulo e acompanhar o número de imunizações que já ocorreram no estado paulista, que concentra 645 municípios e cerca de 44 milhões de habitantes.

Essa ferramenta foi criada pelo Governo Estadual em parceria com a Prodesp (Companhia de Processamento de Dados do Estado de São Paulo) e é alimentada pelos dados oriundos do “Vacivida” que, por sua vez, é uma outra plataforma que tem como objetivo oferecer à população informações a respeito do processo de vacinação no estado paulista.

Entenda o Vacivida

Além do vacinômetro, o Vacivida é uma outra importante ferramenta que funciona como banco de dados dos municípios do estado de São Paulo e que tem a importante função de concentrar e divulgar os dados a respeito da vacinação.

Lembramos, ainda, que o Vacivida e, consequentemente, o Vacinômetro, estão integrados ao aplicativo Poupatempo Digital.

Essa unificação de dados ajuda o estado e os municípios com o abastecimento de dados a respeito da imunização, permitindo que possam traçar estratégias mais efetivas, além de servir como termômetro para as ações adotadas.

No Vacivida, os usuários deverão efetuar um pré-cadastro até efetivar o cadastro digital. Após esse processo, o aplicativo enviará lembretes assim que a sua vez na fila da prioridade da imunização estiver próxima. Além disso, o app também enviará alertas para lembrar os usuários quando for a hora de tomar a segunda dose da vacina.

Outra função importante da ferramenta e possibilidade de reportar eventuais efeitos adversos em decorrência da vacina diretamente à Vigilância Epidemiológica, um dos órgãos responsáveis por acompanhar a pandemia e a vacinação.

Grupos Prioritários Para Vacinação

O vacinômetro permite acompanhar em tempo real o número de pessoas que já foram imunizadas no estado, contudo, é preciso esperar que a vacina chegue primeiro a todos os cidadãos que compõem os grupos de riscos.

Embora alguns estados já tenham demonstrado interesse em seguir um cronograma próprio, o Governo Federal reiterou enfaticamente que o calendário será unificado para todo o país.

A primeira fase da vacina contemplará os cidadãos que se enquadram nos seguintes critérios:

  • Profissionais da saúde;
  • Populações indígenas com idade igual ou superior a dezoito anos;
  • Pessoas com deficiência institucionalizada;
  • Pessoas com idade igual ou superior a 60 anos.

Como explicamos neste post, os profissionais de transporte também passaram a compor os grupos prioritários.

Conforme divulgado, nessa primeira fase a maior parte das doses serão destinadas aos profissionais da saúde, em seguida os indígenas, os idosos e, por fim, pessoas com algum tipo de deficiência.

Atente-se: o cronograma de vacinação já começou no estado de São Paulo. Se você integra um dos grupos elencados acima, pode tomar a vacina.

As recomendações dos órgãos signatários e de saúde é que até que a maior parte da população brasileira esteja imunizada, ninguém deixe de cumprir as medidas que vêm sendo exaustivamente repetidas desde o início da pandemia: evitar contato físico com terceiros, evitar aglomeração, continuar usando máscara e álcool em gel.

Deixe uma resposta