Como melhorar a gestão empresarial em 4 passos

gestão empresarial
gestão empresarial

A todo momento empresas de sucesso vêm sendo observadas e estudadas à procura de um fator de destaque que consiga melhorar a gestão empresarial e justificar seus ótimos desempenhos.

Claro que não existe “receita de bolo” nem apenas um ponto isolado, é tudo bem mais complexo do que isso. Mas é evidente que os fatores estão sempre diretamente ou indiretamente relacionadas a uma boa gestão empresarial.

Ainda que com abordagens ou estratégias distintas, a gestão empresarial continua sendo considerada a razão essencial capaz de explicar a diferença entre negócios de alto desempenho e de sucesso e negócios fracos ou medianos.



Por esse motivo, gestores e especialistas renomados concordam que a gestão empresarial é, de fato, a linha divisora entre o estar abaixo da média e o estar acima dela, ou até mesmo entre o fracasso e o sucesso.

Saiba o que fazer para facilitar a gestão do seu Negócio Digital em 5 passos.

Pensando nisso decidimos oferecer algumas dicas práticas e eficientes para a implementação de uma gestão empresarial eficiente, que se feita adequadamente pode gerar bons frutos no médio e no longo prazo para sua empresa.

Dica 01: Faça um planejamento estratégico

A expressão “planejamento estratégico” certamente já foi ouvida por você algumas vezes, já que todos os empreendedores falam sobre ele e reconhecem a sua importância.

Mas o alvoroço feito ao redor do planejamento estratégico não corresponde ao seu uso efetivo e prático.

De fato, é uma ferramenta fundamental na gestão empresarial, mas poucos gestores, empresários e empreendedores efetivamente usam esta ferramenta em seu dia a dia.

Um dos principais motivos para isso está na complexidade que o planejamento acabou assumindo com o tempo, tendo se tornado uma ferramenta cada vez mais abrangente, detalhada e complexa.



Contudo, um movimento novo tem surgido com o objetivo de simplificá-la e deixá-la mais clara.

Hoje existem casos em que o planejamento estratégico pode ser resumido facilmente em apenas uma única folha, tudo de forma bem clara e visual.

O fato é que para um grupo de especialistas se não se pode resumir todo o plano em uma única folha será difícil envolver todos os colaboradores da equipe de trabalho e isso dificultará ainda mais alcançar os objetivos desejados. Por isso, é necessário descomplicar e simplificar ao máximo.

Se a sua empresa ainda não tem um planejamento concreto, é fundamental começar aos poucos a implementar essa cultura junto aos colaboradores, tendo em vista que toda a empresa precisa trabalhar junto para que o planejamento seja alcançado.

Na prática o planejamento estratégico precisa contemplar a resposta de algumas perguntas. Isso você pode começar a fazer desde agora.

São elas:

– Afinal, qual é a razão de existir a sua empresa?

– Onde a sua empresa quer chegar?

– Quais são os prazos estabelecidos para isso?

– O que deve ser feito para que a sua empresa alcance os objetivos desejados?

– Qual é a situação atual do seu negócio em relação ao seu produto?

– Qual é a situação atual do seu negócio em relação aos clientes?

– Qual é a situação atual do seu negócio em relação aos concorrentes?

– Qual é a situação atual do seu negócio em relação aos fornecedores?

– Qual é a situação atual do seu negócio em relação às finanças?

– Quais são as áreas críticas do seu negócio?

– O que é essencial para sua empresa funcionar?

Perguntas simples de serem feitas, mas nem sempre simples de serem respondidas. Porém fazendo isso, certamente você já tem o primeiro passo na direção certa.

Leia também: Gestão Estratégica: Como pode ajudar sua empresa?

Dica 02: Faça um planejamento financeiro

Para assegurar a saúde financeira da empresa no longo prazo e o seu crescimento sustentável, é fundamental desenvolver um planejamento financeiro rígido e controlado.



O planejamento financeiro, quando seguido à risca, permite saber se os resultados da empresa correspondem às expectativas.

Também possibilitam que você conheça o capital de giro da empresa, a sua expectativa de crescimento para os próximos anos, os custos diretos e indiretos de produção, dentre uma série de indicadores financeiros que vão ajudar a manter tudo sob controle e no rumo correto, e claro, vão ajudar a identificar uma possível situação desfavorável ainda em tempo de ser resolvida.

Tente iniciar o seu planejamento financeiro analisando os pontos a seguir:

– Levantamento da situação atual.

– Definição de metas globais.

– Criação de um plano de ação.

– Elaboração de um orçamento anual.

– Previsão de cenários alternativos.

É fundamental seguir firme o planejamento financeiro e eliminar o abismo entre a estratégia e a execução.

Empreendedor TEM QUE SABER FINANÇAS?

Dica 03: Tenha os processos mapeados

O mapeamento de processos é mais uma daquelas ferramentas que não podem ser ignoradas.



Ele que vai garantir a padronização das atividades da empresa, e com isso, ganho de produtividade, redução de custos, satisfação do cliente, visão holística, dentre uma série de outros benefícios que podem representar um salto de qualidade e eficiência para o seu negócio.

Somente realizando um bom mapeamento das atividades internas da sua empresa você terá uma visão mais completa sobre os atuais processos, o que permitirá uma autoavaliação sobre a sua eficiência organizacional.

Depois é a hora de otimizar possíveis etapas, eliminando atividades desnecessárias ou repetitivas, e se atentando sempre a possíveis gargalos.

Existem diversas ferramentas de mapeamento disponíveis para ajudar você a detalhar seus processos e otimizar o que for necessário para torná-los mais eficientes.

Algumas muito utilizadas são: SIPOC, Matriz GUT, modelagem BPMN, IDEF0, árvore de falhas dentre muitas outras.

Mas antes de sair explorando as ferramentas tente identificar os seguintes pontos:

– Quais gargalos existem no seu fluxo de processos?

– Como está o processo no ponto de contato com o cliente?

– Quais atividades do processo agregam valor?

– Como é feita a interação entre sistemas ou pessoas no seu processo?

Comece o estudo e a adequação dos processos da sua empresa por esses quatro pontos acima. Certamente por eles você já identificará muito o que melhorar.

Como solucionar problemas na crise realizando Mapeamento de Processos

Dica 04: Defina indicadores de desempenho

Controlar a empresa por meio de indicadores de desempenho é muito importante para que ela não saia do rumo que você estabeleceu. Em outros termos, é preciso monitorar as áreas críticas da empresa de perto.



Assim, é altamente recomendado que você defina indicadores de desempenho que revelem a situação da área, de forma rápida e eficiente e que sejam regularmente acompanhados.

Os indicadores de desempenho nada mais são do que dados e números disponíveis na empresa que se cruzados corretamente oferecem análises que ultrapassam a simples lógica do controle.

Dessa forma, você pode, por exemplo, tomar decisões com mais eficiência, menores riscos e maiores chances de sucesso.

Uma dica essencial que vai permitir que você avance muito na criação dos seus indicadores é o desenvolvimento de pelo menos um indicador para cada área crucial da empresa. Por exemplo:

– Indicadores Financeiros.

– Indicadores relacionados aos clientes.

– Indicadores do ponto de vista interno.

– Indicadores de inovação e aprendizado.

É importante que você desenvolva seus próprios indicadores nessas áreas cruzando números disponíveis claramente na empresa.

Estas dicas de gestão empresarial podem levar a uma verdadeira revolução no seu negócio, com crescimento sustentável, qualidade, eficiência, aumento de performance da empresa e satisfação dos clientes e colaboradores.

Leia: Indicadores de Desempenho – A importância de acompanhá-los na crise.