Governança Corporativa: O Que é? Como Aderir?

Governança Corporativa: O Que é? Como Aderir?

A governança corporativa pode ajudar a impulsionar seus negócios, traçar estratégias mais assertivas e alcançar resultados mais satisfatórios.

Quem é responsável por gerir um negócio sabe como o planejamento é fundamental para que o empreendimento alavanque. No entanto, além do planejamento, existe um conjunto de processos capazes de ajudar a deslanchar.

Esses processos estão dentro da governança corporativa e, embora você possa não estar familiarizado com esse termo, neste artigo você irá descobrir por que ele é tão importante para os empreendedores.

Abaixo reunimos dicas importantes sobre governança corporativa que você poderá colocar em prática e colher os frutos nos resultados de seus negócios.

PUBLICIDADE

 

Afinal, O Que é Governança Corporativa?

Governança corporativa é um termo que se refere especificamente a um conjunto de ações, políticas e resoluções implementadas para delinear o comportamento corporativo. Normalmente os agentes envolvidos na governança corporativa são os sócios acionistas da instituição.

A governança corporativa de uma empresa é importante para os investidores, pois mostra a direção da empresa e a integridade dos negócios. Desse modo, a boa governança ajuda as empresas a adquirirem a confiança dos investidores e do público de modo geral.

Como resultado, boas estratégias administrativas ajudam a promover a viabilidade financeira, criando uma oportunidade de investimento de longo prazo para os acionistas e investidores e promovendo bons resultados aos sócios.

A comunicação da governança corporativa de uma empresa é um componente-chave das relações com a comunidade e com investidores.

PUBLICIDADE

Acontece que muitos empreendedores pecam na governança corporativa. No mercado financeiro, para muitos acionistas, não basta que uma empresa seja meramente lucrativa. Também precisa demonstrar boa cidadania corporativa por meio de consciência ambiental, comportamento ético e práticas sólidas de governança corporativa.

Nesse sentido, a boa governança corporativa cria um conjunto transparente de regras e controles nos quais acionistas, conselheiros e diretores têm valores alinhados.

 

Dicas de Boa Governança Corporativa

Além de informações conceituais, é importante saber em qual caminho seguir para colocar a mão na massa e obter bons resultados.

Toda boa governança corporativa deve dispor de quatro alicerces para que seja eficiente:

PUBLICIDADE
  • Transparência;
  • Equidade entre sócios e acionistas;
  • Prestação de contas;
  • Responsabilidade corporativa.

Abaixo reunimos dicas apontados por líderes que são referência no assunto. Confira:

 

Forme um Conselho de Administração

Ter um comitê ou conselho é uma fora eficiente de unir a gestão e a propriedade, ajudando no processo de orientação e supervisão, já que ser dono ou acionista de uma empresa não significa, necessariamente, gerencia-la.

Com a formação de conselho e reuniões frequentes, é possível alinhar as expectativas, definir o poder que os gestores terão em relação às tomadas de decisão, além de abordar outros assuntos pertinentes à gestão e ao negócio.

O conselho de administração deve sempre lançar mão de decisões que visem o melhor para o empreendimento, e não medidas que reverberem benefícios pessoais.

PUBLICIDADE

Vale lembrar que o conselho é subordinado aos sócios, pois deve prestar contas frequentemente.

 

Comitê de Auditoria

Um comitê de auditoria, como o nome sugere, deve monitorar o trabalho de auditoria da empresa, sua independência, honorários e nível de serviços.

Desse modo, a principal função desse comitê é, após a análise dos relatórios, traçar estratégias de controle de risco, quando necessário.

Na governança corporativa, cabe ao comitê de auditoria supervisionar o processo de auditoria e verificar analiticamente os relatórios intermediários.

PUBLICIDADE

 

Conselho Fiscal

Algumas das funções que ficam sob responsabilidade do conselho fiscal na governança corporativa são:

  • Demonstrações Financeiras;
  • Função fiscalizadora;
  • Função Financeira;
  • Interação com outros órgãos da governança;
  • Documentos e Atos.

O conselho fiscal é uma parte independente e que tem autonomia para examinar e fiscalizar os relatórios da empresa.

Os membros que compõem o conselho fiscal devem ser eleitos pelos sócios ou acionistas.

Adotando a essa estrutura, certamente seu negócio estará no caminho certo para o crescimento que se espera. No entanto, antes de implementar os conselhos e comitês, faça uma análise a respeito do ciclo de vida em que seu negócio se encontra, já que cada estágio requer experiências específicas.

PUBLICIDADE

Optar por candidatos com experiências distintas é uma forma interessante de agregar diversas visões ao negócio. No entanto, esteja certo de que todos sigam a mesma agenda e trabalhem para o bem comum do empreendimento.

Deixe uma resposta